Connect with us

Serviços

Saiba como cuidar do ar-condicionado automotivo

Published

on

Nos dias mais quentes o ar-condicionado automotivo se torna um aliado indispensável para tornar as viagens mais confortáveis. No entanto, a frequência com que utilizamos esse equipamento também aumenta a necessidade de cuidados adequados para garantir seu funcionamento eficiente.

O ar-condicionado automotivo elétrico já foi encarado como um acessório dispensável para um carro, mas atualmente é quase que um item obrigatório para o bem-estar dos ocupantes.  Além de manter a temperatura interna agradável, ele também filtra o ar, removendo poeira e partículas que podem ser prejudiciais à saúde respiratória.

Portanto, cuidar adequadamente desse sistema não apenas garante o conforto, mas também contribui para a qualidade do ar que respiramos dentro do carro.

Listamos os principais cuidados que sistema merece

Saiba como cuidar do ar-condicionado automotivo

Você sabe quais são esses cuidados? Pensando nisso, listamos com a Super Visão os 10 principais cuidados que você precisa ter com o sistema de refrigeração do seu automóvel.

10 cuidados com o ar-condicionado automotivo

Os cuidados com o carro também se estendem aos seus componentes. O conserto de ar-condicionado automotivo pode ser um incômodo, dependendo da situação, você pode ficar com o carro parado por algumas horas ou até mesmo por alguns dias.

Advertisement

Por isso, cuidar dele e fazer as manutenções é um passo importante para minimizar qualquer problema no futuro.

Evite fumar dentro do carro

Fumar dentro do veículo não prejudica o carro apenas pela questão do incômodo devido aos odores que esse hábito deixa para trás.

O hábito de fumar dentro do carro tem consequências mais profundas para o sistema de ventilação. A fumaça do cigarro contém uma mistura complexa de substâncias, incluindo partículas de alcatrão e nicotina.

Quando fumamos no interior do veículo, essas partículas são liberadas no ar e depositadas nas superfícies do carro, incluindo os dutos e filtros do sistema de ar-condicionado.

Com o tempo, esses resíduos se acumulam, obstruindo as passagens de ar e reduzindo a eficiência do sistema. Além disso, a nicotina depositada pode interagir com outras substâncias presentes no sistema de ventilação, criando odores persistentes e desagradáveis que podem ser difíceis de eliminar.

Advertisement
Ligue o carro com o equipamento ainda desligado

Antes de acionar o ar-condicionado, é prudente permitir que o sistema de ventilação opere por alguns minutos apenas com o ventilador ligado.

Durante a pausa do carro, o ar estagnado e aquecido que pode estar presente nos dutos e no interior do veículo é expelido. Essa ação não só prepara o sistema para a operação do ar-condicionado, mas também promove a circulação de ar fresco, resultando em uma experiência mais confortável para os ocupantes do veículo.

Ligar o ar-condicionado automotivo antes de ligar o veículo também pode impactar na vida útil da bateria, pois ligar o carro com o aparelho já em uso exige uma carga elétrica elevada.

Faça a troca do filtro

O filtro do ar-condicionado automotivo reflete na qualidade do ar que respiramos dentro do veículo. Ao longo do tempo, esse filtro acumula uma variedade de partículas, incluindo poeira, pólen, fungos e outros contaminantes presentes no ambiente.

Esse acúmulo pode resultar em uma série de problemas, desde a redução da eficiência do sistema de ventilação até a propagação de odores desagradáveis no interior do carro.

Advertisement

Além disso, para os passageiros que sofrem de alergias ou sensibilidades respiratórias, um filtro de ar sujo pode representar um risco para a saúde, aumentando os sintomas e causando desconforto durante a viagem.

Limpe de maneira adequada

Além da substituição regular do filtro de ar, a limpeza das saídas de ar e dos dutos de ventilação é uma etapa importante na manutenção adequada do sistema de ar-condicionado automotivo.

Ao longo do tempo, essas áreas podem acumular uma variedade de sujeira, poeira e detritos, proporcionando um ambiente propício para o desenvolvimento de mofo e bactérias.

Esse acúmulo não apenas compromete a qualidade do ar que circula dentro do veículo, mas também pode resultar em odores desagradáveis que se tornam cada vez mais perceptíveis com o tempo.

Advertisement

Fique atento a ruídos incomuns

A detecção de ruídos anormais no sistema de ar-condicionado automotivo é um sinal de alerta. Esses sons, que podem variar de assobios a chiados e batidas, muitas vezes indicam irregularidades no funcionamento do compressor, ventilador ou outras partes essenciais do sistema.

A investigação e resolução imediata desses problemas podem prevenir danos maiores e garantir o funcionamento contínuo e eficiente do sistema. Busque uma assistência.

Mantenha o nível adequado de gás

O gás do ar-condicionado é essencial para o processo de resfriamento do ar. Ao longo do tempo e devido a diversos fatores, como desgaste natural e potenciais vazamentos, é possível que o nível de gás refrigerante diminua, comprometendo o desempenho do ar-condicionado.

Advertisement

Por isso, o ideal é realizar verificações regulares do nível de gás e, se necessário, recarregar o sistema.

Mas quanto tempo dura o gás do ar-condicionado automotivo? Não tem uma resposta certa, uma vez que em condições normais, o gás refrigerante pode durar por anos sem a necessidade de recarga, desde que não haja vazamentos no sistema.

No entanto, o desgaste natural e o envelhecimento dos componentes podem levar a pequenas perdas ao longo do tempo. Orientamos que pelo menos uma vez ao ano, o nível do gás seja verificado.

Esse procedimento deve ser conduzido por um profissional qualificado, que possui o conhecimento e os equipamentos necessários para realizar a recarga de forma segura e eficaz, garantindo assim o funcionamento ideal do sistema de ar-condicionado.

Utilize a recirculação de ar de forma inteligente

Advertisement

A função de recirculação ajuda na regulação da temperatura interna do veículo, especialmente em condições climáticas extremas, como dias muito quentes.

Ao recircular o ar já resfriado dentro do carro, essa função ajuda a manter uma temperatura mais confortável e estável no interior do veículo como um todo.

No entanto, o uso excessivo dessa função pode resultar no acúmulo de umidade no interior do veículo, criando um ambiente propício para o desenvolvimento de mofo e bactérias, além de contribuir para o embaçamento dos vidros, comprometendo a visibilidade e a segurança durante a condução.

Portanto, recomenda-se alternar entre a recirculação de ar e a entrada de ar fresco externo, especialmente em ambientes úmidos ou após períodos prolongados de uso da recirculação, a fim de manter um equilíbrio saudável entre conforto e segurança dentro do veículo.

Cuidado com os produtos utilizados na limpeza

Advertisement

O uso de produtos químicos inadequados na limpeza do sistema de ventilação pode resultar em danos às suas superfícies e componentes. Produtos agressivos, como limpadores multiuso ou solventes fortes, podem corroer ou deteriorar as peças internas do sistema, comprometendo sua eficiência e funcionalidade.

Além disso, substâncias químicas abrasivas podem causar danos estéticos às superfícies, como descoloração ou manchas permanentes.

Para evitar esses problemas, é indicado utilizar produtos específicos desenvolvidos para a limpeza de sistemas de ar-condicionado automotivo, que são formulados para serem suaves o suficiente para não danificar as peças, mas eficazes o bastante para remover sujeira e resíduos acumulados.

Ao escolher um produto de limpeza, é recomendável seguir as recomendações do fabricante do veículo e utilizar apenas produtos aprovados e compatíveis com o sistema de ventilação do seu carro.

Verifique o funcionamento do termostato

Advertisement

O termostato é o controle preciso da temperatura do ar que é liberado pelo sistema de ventilação. Este componente atua como um sensor, monitorando constantemente a temperatura interna do veículo e ajustando a saída de ar conforme necessário para alcançar e manter a temperatura desejada. No entanto, quando o termostato está com defeito, pode resultar em problemas significativos de aquecimento ou resfriamento inadequados.

Por exemplo, um termostato que falha em detectar corretamente a temperatura ambiente pode causar o superaquecimento ou o resfriamento excessivo do interior do veículo, tornando a viagem desconfortável para os ocupantes.

Atenção à manutenção preventiva

Além de adotar as práticas mencionadas anteriormente, é fundamental implementar manutenções preventivas regulares em todo o sistema de ar-condicionado automotivo.

Essas medidas incluem inspeções periódicas minuciosas, limpezas abrangentes e ajustes necessários para assegurar o desempenho ideal do sistema a longo prazo. Esse cuidado deve ser tomado com o ar-condicionado e com todo o veículo.

Advertisement

A realização dessas manutenções preventivas não apenas ajuda a identificar e corrigir potenciais problemas antes que se tornem mais sérios, mas também prolonga a vida útil do sistema de ar-condicionado, garantindo assim o conforto e a segurança dos ocupantes do veículo durante suas jornadas.

Ar-condicionado ligado gasta mais combustível?

Sim, o ar-condicionado automotivo pode aumentar o consumo de combustível, especialmente em veículos de menor potência, porque o compressor do ar-condicionado exige energia do motor para funcionar, o que pode afetar o rendimento do veículo.

No entanto, em velocidades mais altas, o impacto no consumo tende a ser menor.

Sinais que podem indicar problemas no ar do carro

Advertisement

Alguns sinais de problemas no ar-condicionado automotivo incluem a diminuição da eficiência de resfriamento, odores desagradáveis, ruídos incomuns e vazamentos de líquido refrigerante.

Se notar qualquer um desses sintomas, é importante procurar um profissional qualificado para fazer uma inspeção e reparo adequados.